A fisioterapia é um dos cursos mais importantes da área da Saúde. Por lidar diretamente com a recuperação e reabilitação de pacientes, o fisioterapeuta tem amplo campo de trabalho.
Vamos saber mais sobre quais são os aspectos mais importantes do curso de fisioterapia, bem como se encontra o mercado de trabalho nessa área. Confira!


Como é o curso de fisioterapia?

O curso de graduação em fisioterapia, o qual fornece o diploma de bacharelado na área, tem duração de 5 anos.


Inicialmente, as disciplinas que compõem o curso são as disciplinas básicas de qualquer curso voltado para a área de Saúde.


Portanto, o aluno entrará em contato com matérias como Histologia e Citologia, para estudar células e tecidos e Anatomia, por exemplo.
De fato, a disciplina de Anatomia é de grande importância, já que o fisioterapeuta, no futuro, trabalhará diretamente com reabilitação.


Outras disciplinas importantes dos primeiros anos de curso, também ligadas à área básica da Saúde, são Fisiologia e Patologia.


No caso de Patologia, são estudados os mecanismos com os quais as várias doenças que afetam o ser humano se desenvolvem.

Além disso, é necessário o conhecimento de como funciona, por exemplo, a Saúde Pública no Brasil. Afinal, o fisioterapeuta pode atuar tanto na saúde pública (Sistema Único de Saúde, SUS), ou na saúde suplementar (convênios) ou rede privada.


Após terminarem as disciplinas básicas, o aluno começa o estudo das disciplinas mais voltadas à área de fisioterapia em si, como as técnicas que serão utilizadas, por exemplo.


Entendendo as disciplinas do curso de fisioterapia


Portanto, começam as disciplinas voltadas às áreas nas quais a fisioterapia trabalha, tais como Movimento Humano, Ortopedia, Pneumologia (para a fisioterapia respiratória, por exemplo), Ginecologia, Cardiologia, dentre outras.


Outras áreas, como fisioterapia dermatofuncional, terapia intensiva e fisioterapia em geriatria são essenciais para que o aluno tenha ampla visão de diferentes áreas com as quais pode trabalhar no futuro.


Muitas das disciplinas possuem aulas práticas, para que as técnicas sejam aprendidas. Dentre as variadas técnicas de fisioterapia, podemos citar a massoterapia (massagem), termoterapia (uso de frio ou calor no tratamento), fototerapia (utilização de luz), dentre outras.


Por último, para que o aluno se forme, é necessário estágio.

Como é o estágio obrigatório de fisioterapia?


Ao final do curso, o aluno de fisioterapia deverá cumprir o estágio obrigatório. Esse estágio é feito geralmente em instituições da área da Saúde com as quais a faculdade tem convênio.


Assim, o aluno entra em contato com o dia a dia prático do profissional, podendo acompanhar, de perto, o atendimento de pacientes, sempre com supervisão profissional.


No estágio, o aluno não pode ainda atender pacientes sozinho, pois ainda não é formado, nem tem registro no conselho de classe profissional. Assim, sempre haverá um professor ou um profissional perto do aluno, supervisionando o atendimento.
Dessa forma, o curso de fisioterapia é um curso presencial, uma vez que há a necessidade de tratamento e interação direta com os pacientes.


É diferente, por exemplo, de um curso de nutrição EAD, na qual tanto as disciplinas quanto provas podem ser feitas pela internet. No caso da fisioterapia, não há a opção de um curso EAD.


Quando o aluno se forma, é necessário registro profissional no Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (CREFITO), para que ele possa exercer sua profissão.


Como é o perfil profissional de quem tem interesse em fisioterapia?


Quem tem interesse em se dedicar ao curso de fisioterapia, deve ter um perfil com muita empatia.


Afinal, o profissional tratará de pacientes.
É interessante que o indivíduo goste de lidar com pessoas, independentemente de serem crianças, adultos ou idosos.


Além disso, a pessoa deve ter interesse em sempre se manter atualizada, afinal, é uma área em constante evolução.


Outro fator importante é que o fisioterapeuta atua diretamente com outros profissionais, de outras profissões, tais como médicos e enfermeiros, por exemplo. Portanto, é importante relacionar-se bem com as demais profissões.


Por último, deve ser uma pessoa que saiba lidar com as expectativas e ansiedades dos pacientes, uma vez que nem sempre os resultados da fisioterapia são rápidos.


Como é o mercado de trabalho?


O mercado de trabalho, em função da pandemia do coronavírus, está cada vez mais procurando profissionais da área de Saúde.
Assim, o profissional formado em fisioterapia poderá escolher diferentes locais para trabalhar.


Além de clínicas de fisioterapia, o profissional pode atuar em hospitais, em unidades de terapia intensiva, em clínicas médicas e centros de geriatria, por exemplo.


Outra opção de área de trabalho bastante interessante é na fisioterapia desportiva, na qual o profissional atua na reabilitação de esportistas, tanto amadores quanto profissionais.


Conclusão


A fisioterapia é uma área da Saúde essencial para a reabilitação de pacientes. Além de amplo mercado de trabalho, é necessário que o aluno tenha interesse em constante atualização, sensibilidade e empatia com os pacientes.


Por último, é uma profissão que atua diretamente com outras profissões da área da Saúde, demandando, portanto, boa inter-relação com colegas de diferentes áreas.